fbpx Skip to main content

A American Academy of Sleep Medicine e a Sleep Research Society recomendam que a duração ideal do sono para adultos seja > ou igual a 7 h por noite. Sabemos que a privação de sono é um problema, além de aumentar o apetite e o desejo por alimentos mais calóricos, reduz o gasto metabólico basal e está associado a uma disfunção do sistema imunológico. Porém, segundo um estudo recente publicado na European Society of Cardiology, a duração ideal do sono parece ser de 6 a 8 horas por dia. Mais do que isso ou menos do que 6h, expõem potencialmente ao aumento do risco de doenças cardiovasculares.

É claro que estou me referindo ao sono noturno. Nos adultos, sintomas relacionados ao sono como dispneia noturna, dor de cabeça matinal e sonolência diurna, são queixas cada vez mais comuns, que ouço muito dos pacientes e que estão frequentemente associadas à doença cardiovascular, uso de medicamentos, insuficiência cardíaca, etc. Os mecanismos fisiopatológicos nos quais a baixa qualidade de sono predispõem a doenças cardiovasculares podem estar associados ao fato de que a duração (horas de sono) regulam hormônios como a insulina e leptina, levando a alteração do apetite e metabolismo da glicose que podem acelerar o desenvolvimento de diabetes e obesidade, gerando um efeito cascata para complicações cardiovasculares.

Além disso, a soneca diurna, principalmente naqueles com duração adequada de sono noturno, pode ser um indicador precoce de problemas de saúde, pois a sonolência diurna auto relatada é comum entre aqueles com distúrbios primários do sono, como apneia do sono, por exemplo. O que pode justificar o potencial adicional para o excesso de mortalidade por todas as causas observado naqueles que cochilam durante o dia.

Nesse caso, as intervenções de estilo de vida tornam-se cada vez mais reconhecidas como ferramentas importantes para a prevenção de diversas doenças. Uma abordagem de atendimento que trabalhe uma boa higiene do sono é o melhor aconselhamento que o profissional de saúde pode fornecer a esse respeito. Me conta, você costuma trabalhar essas questões no atendimento com seu paciente?

Que saber como aplicar estratégias de mudança de estilo de vida com o seu paciente? Conheça a Formação em Emagrecimento e Saúde clicando aqui. Lá eu apresento um módulo inteiro sobre Intervenções em Medicina do Estilo de Vida, e te ensino a trabalhar diversas estratégias com o seu paciente para manejo de situações como sono e estresse.

Ref: Linz D, Kadhim K, Kalman JM, McEvoy RD, Sanders P. Sleep and cardiovascular risk: how much is too much of a good thing?. Eur Heart J. 2019;40(20):1630-1632. doi:10.1093/eurheartj/ehy772

Leave a Reply

Pilar 1 - Bases Clínicas do Emagrecimento

Módulo 1: Evidências  Clínicas

Aula 1: O que importa no emagrecimento

Aula 2: Como reconhecer as evidências?

Aula 3: Medicamentos para perda de peso

Módulo 2:  Set point e Estagnação do peso

Aula 3: Por que engordamos?

Aula 5: Efeito Platô e bioquímica do emagrecimento 

Pilar 2 - Estratégias Nutricionais e suplementação no Emagrecimento

Módulo 1: Estratégias nutricionais nível A de evidência

Aula 1: Como escolher a estratégia clínica mais adequada?

Aula 2 - Crononutrição → Paulo Mendes

Aula 3 - Jejum intermitente → Gustavo Monnerat

Aula 4 - Dieta Cetogênica

Aula 5- Plant-based e emagrecimento

Módulo 2:  Fitoterapia e Suplementação 

Aula 1 - Antioxidantes e chás

Aula 2 : Prescrição de Fitoterápicos no Emagrecimento - Com Leandro Medeiros

Aula 3: Suplementação e modulação intestinal - Com Ana Faller

Pilar 3 - Exercício físico e mudança da composição corporal

Módulo 1: Exercício sob o olhar do educador físico

Aula 1: Comportamento sedentário e saúde- Bruno Smirmaul

Aula 2: Exercício físico para perda de gordura corporal-- Parte 1 - Diego Viana

Aula 3: Exercício físico para perda de gordura corporal-- Parte 2 - Diego Viana

Módulo 2: Estratégias nutricionais no exercício físico

Aula 1: Estratégias nutricionais para hipertrofia muscular

Aula 2: Carboidratos na síntese muscular e desempenho físico

Aula 3: Treino e recursos ergogênicos

Aula 4: Recovery no exercício - Com Leticia Penedo

Pilar 4 - Mudança de comportamento no Emagrecimento

Módulo 1: Habilidades de comunicação do nutricionista 

Aula 1: Como melhorar o seu relacionamento com o paciente

Aula 2: Você se comunica de forma efetiva?

Aula 3: Como integrar o aconselhamento nutricional na consulta?

Módulo 2: Nutrição comportamental na prática

Aula 1: Comer intuitivo

Aula 2:Comer Intuitivo na prática clínica

Aula 3: Comer com atenção plena

Aula 4: Técnicas da terapia cognitivo comportamental

Pilar 5 - Pilares da medicina do Estilo de Vida (MEV)

Módulo 1:  Sono e álcool

Aula 1 - O Autocuidado no emagrecimento

Aula 2 - Cuidado com o sono

Aula 3 - Sley Tanigawa

Aula 4 - Álcool e relacionamento - Com Daniela Telo

Módulo 2: Estresse 

Aula 1 - Mindfulness: como praticar?

Aula 2 - Como gerenciar o estresse?

Aula 3 - Práticas corpo e mente Mindfulness

Aula 4 - Ayurveda - Com Duda Witt

Pilar 6 - Prática Clínica Avançada

Módulo 1: Casos Clínicos reais de consultório

Aula 1: Emagrecimento e mudança de composição corporal- Com Flávia Sobreira

Aula 2: Emagrecimento e efeito platô- Com Débora Gapa

Aula 3: Dieta Cetogênica - Com Annie Bello

Módulo 2: Emagrecimento e comorbidades: como  intervir

Aula 1: Emagrecimento com o paciente com dislipidemia- Com Vanessa Montera curso de portas abertas

Aula 2: Emagrecimento e redução da Esteatose Hepática- Com Rafael Salles